Imagem corporal e status social de estudantes brasileiros envolvidos em bullying

Gustavo Levandoski, Fernando Luiz Cardoso

Resumen


O objetivo deste estudo foi verificar o envolvimento bullying em escolares e compará-lo em relação à imagem corporal e o status social no ambiente escolar. Participaram deste estudo 337 alunos sendo 184 garotos e 153 garotas com média etária de 12.77 anos regularmente matriculados na 6ª série do ensino fundamental de uma escola de ensino público da cidade de Florianópolis- BR. Foram utilizados o Questionário para o Estudo da Violência entre Pares, um exame sócio-métrico, escala percepção da imagem corporal e a escala de status social na escola. A análise de dados foi realizada por meio de estatística descritiva e inferencial adotando p ? .05. A incidência foi de 28.3% de alunos envolvidos com bullying, sendo que 14.1, 4.3 e 9.8% eram vítimas (V), agressores/vítimas (AV) e agressores (A). Não houve diferença entre os envolvidos em relação à auto imagem percebida e a ideal, mas encontrou-se que tanto as (V) quanto os (AV) gostariam de ser maiores fisicamente; em média, os (A) estão mais satisfeitos com sua imagem corporal e apresentam maior popularidade em sala de aula em relação as (V) e (AV). Considera-se que
a imagem e a percepção corporal, bem como, a posição social exercem influência e diferem na ação de (A) e (V) no processo do bullying.

Palabras clave


bullying; imagem corporal; status social; adolescente; exercício.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14349/rlp.v45i1.1320

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.